EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Coreia do Sul: Park Geun-hye abandona Palácio Presidencial em desgraça

Coreia do Sul: Park Geun-hye abandona Palácio Presidencial em desgraça
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com Reuters; AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, deixou, este domingo, a Casa Azul, dois dias depois de ter sido destituída pelo Tribunal Constitucional.

PUBLICIDADE

A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, deixou, este domingo, a Casa Azul, dois dias depois de ter sido destituída pelo Tribunal Constitucional.

Hye é suspeita de estar envolvida num caso de corrupção e tráfico de influências, que envolve uma amiga e confidente.

O Parlamento da Coreia do Sul aprovou, a 09 de dezembro, a destituição da chefe de Estado, mas a decisão tinha de ser ratificada pelo Tribunal Constitucional para ser definitiva, o que aconteceu na última sexta-feira.

Park Geun-hye deixou o Palácio Presidencial durante a manhã e partiu para a sua residência privada, em Seul.

South Korea's ousted Park leaves Blue House in disgrace https://t.co/yJRDGdXVFZpic.twitter.com/s13rLY8uIK

— Reuters Top News (@Reuters) March 12, 2017

À chegada, centenas de simpatizantes demonstraram apoio à presidente destituída e protestaram contra da decisão do tribunal.

Park Geun-hye perdeu, agora, a imunidade. A Corei do sul tem de realizar eleições presidenciais nos próximos 60 dias. Os media locais apontam 09 de maio como a data mais provável para o escrutínio.

O ministério público sul-coreano investiga, há mais de três meses, a amiga da de Park Geun-hye, Choi Soon-sil.

Em comunicado, os investigadores anunciaram que consideram que Park e Choi pressionaram a Samsung e outras grandes empresas sul-coreanas para que fizessem doações de mais de 62 milhões de euros a duas fundações. Em troca, teriam de um tratamento favorável por parte das autoridades.

Com: Reuters; AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

24 anos de prisão para a ex-presidente da Coreia do Sul

Sul-coreanos protestam contra descargas de Fukushima

Escuteiros deslocados na Coreia do Sul por causa do mau tempo