EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Síria: Evacuação do reduto rebelde de Al Waer, na cidade de Homs

Síria: Evacuação do reduto rebelde de Al Waer, na cidade de Homs
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Centenas de rebeldes e civis começaram a ser deslocados este sábado do bairro de Al Waer, na cidade síria de Homs, controlada quase totalmente pelo regime de…

PUBLICIDADE

Centenas de rebeldes e civis começaram a ser deslocados este sábado do bairro de Al Waer, na cidade síria de Homs, controlada quase totalmente pelo regime de Damasco.

A evacuação do último reduto dos insurgentes em Homs deverá durar várias semanas, na sequência do acordo concluído na semana passada entre o regime e forças rebeldes sob a supervisão da Rússia.

A ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), estima que 12 mil pessoas, das quais cerca de 2.500 rebeldes, abandonem Al Waer no seguimento do acordo.

Prevê-se que se desloquem para Jarablus, no norte da província de Homs, ou para a região de Idlib, o último grande reduto dos insurgentes.

Em dezembro, saíu de Al Waer um primeiro grupo de 700 rebeldes e civis, no quadro de um pacto entre as autoridades e os insurgentes.

Entretanto, o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, chegou na sexta-feira à capital suadita, Riade, para se encontrar com o principal negociador da oposição, Riad Hijab, coordenador geral do Comité de Altas Negociações, uma plataforma que representa mais de 30 fações políticas e militares sírias.

Hijab desertou do governo de Assad em 2012, quando era primeiro-ministro.

Seis anos de guerra na Síria fizeram cerca de 400 mil vítimas mortais e milhões de deslocados e refugiados. O conflito começou no dia 15 de março de 2011 com a repressão de protestos pacíficos que pediam reformas democráticas no país.

A resposta violenta do regime do presidente Bashar al-Assad transformou rapidamente as manifestações pacíficas numa insurreição que passou a exigir a demissão de Assad. A situação deteriorou-se ainda mais com o envolvimento de extremistas islâmicos e a intervenção de potências regionais e internacionais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis

Embaixador iraniano na Síria promete retaliação após alegado ataque israelita destruir consulado

Ataque israelita destrói consulado iraniano em Damasco e mata alta patente militar