Última hora

Trump assina decreto contra política climática de Obama

Trump assina decreto contra política climática de Obama
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump assinou um decreto que lança efetivamente o desmantelamento da política de combate às alterações climáticas do predecessor, Barack Obama.

Rodeado de mineiros, o presidente norte-americano defendeu a medida com o objetivo de reavivar as indústrias da extração, como o petróleo e, sobretudo, o carvão:

“A minha administração está a pôr fim à guerra contra o carvão, um carvão limpo, realmente limpo… Com a ordem executiva de hoje, estou a dar um passo histórico para levantar restrições à energia americana, para reverter a intrusão governamental e para cancelar regras que eliminam empregos.”

Mas as organizações ambientais prometem combater o decreto nos tribunais e os especialistas em energia afirmam que a medida não reduzirá a dependência dos Estados Unidos em termos de combustíveis importados, nem conseguirá ressuscitar a indústria do carvão.

Bob Deans, do Conselho de Defesa dos Recursos Nacionais, diz que “Trump está a sacrificar o futuro pelos preços dos combustíveis fósseis, deixando a fatura para as próximas gerações. Está a virar as costas à promessa de energias limpas e inteligentes para alimentar a prosperidade e a pôr a saúde do planeta face a um risco grave e desnecessário”.

Peritos afirmam que, se Trump conseguir aplicar o decreto energético, será praticamente impossível aos Estados Unidos respeitar os compromissos em termos de redução de emissões poluentes assumidos por Obama na cimeira do clima de 2015, em Paris.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.