Última hora

Última hora

Na pista de cúmplices do atentado do metro de São Petersburgo

Em leitura:

Na pista de cúmplices do atentado do metro de São Petersburgo

Na pista de cúmplices do atentado do metro de São Petersburgo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas anunciaram ter detido pelo menos 6 pessoas de origem centro asiática em São Petersburgo.

Os detidos não têm ligação direta com o ataque de segunda-feira, mas são suspeitos de recrutarem extremistas.

Sabe-se que o alegado bombista, o cidadão russo natural do Quirguistão, Akbarzhon Jalilov, alugou um apartamento a 20 quilómetros da estação do metro de São Petersburgo onde se deu a tragédia.

Uma vizinha conta o que sabe. “Ele era um vizinho calmo, quieto. Não provocava quaisquer distúrbios tinha-se mudado há pouco tempo. Vi-o algumas vezes, uma pessoa civilizada, sempre dizia ‘olá’. Era discreto não fazia muito barulho”, explicou.

14 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas na deflagração de um engenho de fabrico artesanal.

O Kremlin reforçou as medidas de segurança em várias cidades.

Os russos cumprem três dias de luto nacional.