A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Suspeito de ataque na Suécia já viu advogado

Suspeito de ataque na Suécia já viu advogado
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto continuam as investigações, espera-se que ao início da tarde de hoje milhares de suecos respondam ao apelo de uma manifestação contra o terrorismo, perto do local do ataque de sexta-feira em Estocolmo.

O advogado nomeado pela Justiça encontrou-se ontem pela primeira vez com o suspeito, um homem de 39 anos proveniente do Uzbequistão que as autoridades acreditam ter estado ao volante do camião que semeou o pânico na principal rua pedestre da capital sueca, matando quatro pessoas e ferindo outras quinze, antes de embater contra uma galeria comercial.

Os investigadores tentam agora apurar se terá agido sozinho.

O chefe da polícia sueca explicou que estão a “focar-se em como ele terá entrado no país, por onde passou, que contactos fez e o que é possível apurar dos seus amigos e por aí fora”.

O rei Carl Gustaf, que encurtou uma viagem ao Brasil e regressou rapidamente à Suécia depois do ataque, efetuou este sábado um discurso à nação, no qual frisou que “são mais aqueles que querem ajudar [os suecos] do que os que lhes desejam mal”.

Entre flores, vigílias e apelos nas redes sociais, as manifestações de solidariedade têm-se multiplicado e, ao meio-dia de segunda-feira, será observado um minuto de silêncio em homenagem às vítimas.