"Amigos de novo": Rússia promete trabalhar com EUA na Síria

"Amigos de novo": Rússia promete trabalhar com EUA na Síria
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rex Tillerson e Serguei Lavrov encontraram-se em Moscovo.

PUBLICIDADE

Os Estados Unidos e a Rússia vão voltar a colaborar na Síria, apesar da degradação nas relações depois do bombardeamento americano a uma base.

Essa é uma das conclusões do encontro entre os chefes da diplomacia dos dois países, Rex Tillerson e Serguei Lavrov, em Moscovo.

O presidente russo Vladimir Putin prometeu criar um grupo de trabalho para estudar as relações entre os dois países e restabelecer um acordo de segurança aérea que tinha sido suspenso depois do bombardeamento americano.

Tillerson voou para Moscovo logo depois da cimeira do G7, em que se falou também da Síria. Ainda não é claro se se vai também, ou não, encontrar com Donald Trump.

O ataque decidido por Trump segue-se ao uso mortífero de armas químicas em Idlib. A Rússia continua a negar a responsabilidade do governo de Assad.

Secretary Tillerson: The final outcome does not provide for a role for Assad in the future governance of #Syria. pic.twitter.com/4tlKOnoie4

— Department of State (@StateDept) 12 avril 2017

Secretary Tillerson delivers an opening statement at a joint press availability with #Russia's FM Lavrov in #Moscow. pic.twitter.com/GqZk6LEKd3

— Department of State (@StateDept) 12 avril 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA e Rússia prometem melhorar relações mas diferendo sobre Síria persiste

EUA Vs. Rússia: terá Assad precipitado o fim do "TrumPutinismo"?

Tillerson em Moscovo para conversações; Síria domina agenda