EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Alemanha: Partido de extrema direita aprova programa e candidatos para as eleições federais

Alemanha: Partido de extrema direita aprova programa e candidatos para as eleições federais
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O partido de extrema-direita Alternativa para Alemanha aprovou em congresso o programa eleitoral para as próximas eleições federais de setembro.

PUBLICIDADE

O partido de extrema-direita Alternativa para Alemanha aprovou em congresso o programa eleitoral para as próximas eleições federais de setembro. Com 92% dos votos dos delegados reunidos em Colónia, o AfD decidiu ainda apoiar, por maioria, uma dupla de candidatos que vai encabeçar a lista do partido às eleições: o veterano vice-presidente Alexander Gauland e a jovem assessora empresarial Alice Weidel.

No discurso de consagração, Weidel garantiu que “a AfD vai conseguir entrar nos parlamentos regionais nas eleições de maio e depois vai brilhar nas eleições nacionais”.

O novo programa eleitoral inclui frases como “o islão não faz parte da Alemanha” e defende o encerramento das fronteiras à imigração.

Entretanto, a ainda colíder do partido, Frauke Petry, que na semana passada anunciou que não ia liderar o AfD nas eleições, defendeu que “a Alemanha e França são os únicos países capazes de mudar o rumo da União Europa”.

Recorde-se que os delegados recusaram votar a moção de Frauke Petry que tinha como objetivo mudar o discurso xenófobo, anti-imigração e anti-islão do partido.

Entretanto, fora do congresso do AfD, durante o fim-de-semana houve manifestações contra os movimentos de extrema direita. Este domingo não foram registados confrontos com as autoridades, como tinha acontecido no sábado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Como relançar o motor franco-alemão?

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial