A morte continua a ser transmitida pelo Facebook

A morte continua a ser transmitida pelo Facebook
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O Facebook volta a estar nas bocas do mundo pelos piores motivos.

O Facebook volta a estar nas bocas do mundo pelos piores motivos. A questão que se coloca agora é a de saber como é que um homem, na Tailândia, mata a sua filha, de 11 meses, publica dois vídeos na sua página no Facebook e, durante cerca de 24 horas, a equipa da gigante das redes sociais não se apercebe de nada.

PUBLICIDADE

Principalmente tendo em consideração que não se trata da primeira vez que situações como esta, mortes, violações, espancamentos, são transmitidas, em direto, através desta rede social.

Desta vez foram os amigos do homem, que acabou por suicidar-se e teria discutido com a mãe da filha, que alertaram as autoridades.

Na semana passada, e depois de um outro crime em Cleveland, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, tinha afirmado que iria fazer tudo o que fosse possível para evitar a repetição de tragédias deste tipo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Famílias homenageiam vítimas de atentado em infantário na Tailândia

Tragédia no infantário: 37 mortos, incluindo 24 crianças

Chefe da máfia siciliana está em coma irreversível