Última hora

Última hora

Entram em vigor "zonas seguras" na Síria sob possível não cumprimento

Entram em vigor "zonas seguras" na Síria sob possível não cumprimento
Tamanho do texto Aa Aa

O acordo para a criação de quatro “zonas seguras” na Síria, firmado pela Rússia, Turquia e Irão, entrou em vigor às 00h de sábado. Uma informação avançada por Moscovo.

De acordo com a Rússia, o seu exército parou, totalmente, os bombardeamentos nas áreas visadas no dia 01 de maio. O Observatório sírio dos Direitos Humanos confirmava esta informação.

Para a Rússia é importante a unidade entre os vários países na implementação deste acordo:

“A atitude construtiva por parte do Irão e da Turquia que apoiaram a ideia de reforçar o regime de cessar-fogo, desempenhou um papel importante na preparação atempada do memorando para a sua assinatura.

Ao mesmo tempo o apoio, ao documento, da administração dos EUA e da liderança da Arábia Saudita, e de outros países, é uma garantia adicional à sua implementação”, afirmou o vice-ministro da Defesa russo, Alexander Fomin.

Mas há indicações de que o memorando não estará a ser respeitado em Hama, por exemplo.

Mohammed Rasheed, porta-voz do grupo rebelde Jaish al-Nasr, com sede nesta cidade, confirma esta informação.

O memorando foi assinado quinta-feira, em Astana, capital do Cazaquistão sem o apoio da oposição síria que não quer o Irão envolvido neste acordo e não quer zonas de segurança que vão dividir o país.

A ONU estima que, pelo menos, 320.000 pessoas morreram e milhões foram obrigadas a fugir desde o início do conflito armado na Síria, em março de 2011.