EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ucrânia: ultra-nacionalistas em confrontos no Dia da Vitória

Ucrânia: ultra-nacionalistas em confrontos no Dia da Vitória
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Confrontos eclodiram em Kiev e outras cidades ucranianas, relevando a tensão latente entre russos e ucranianos.

PUBLICIDADE

Em Kiev, o dia da Vitória ficou marcado por confrontos.

Os participantes da marcha que assinala a homenagem aos compatriotas que lutaram contra os nazis na II Grande Guerra viram a polícia e Guarda Nacional bloquear o acesso de manifestantes nacionalistas ao memorial que assinala a data, conhecido como “Regimento Imortal”.

Heavy security in Kiev as WW2 veterans prepare to mark Soviet Victory Day, Ukrainian ultra-nationalists up the road shouting abuse. pic.twitter.com/3tyIkkFZBa

— Steve Rosenberg (@BBCSteveR) May 9, 2017

Enquanto a parada se fazia, ouviu-se cantar “Fascismo não passará!” frente ao edifício onde os ativistas estavam retidos pela Polícia. Estes responderam ao som de “Glória à Ucrânia!”.

A tensão entre ucranianos e russos a fazer-se sentir nos símbolos, como releva o depoimento de um residente na capital ucraniana, Yaroslav Lysenko: “Não haverá futuro para nós se comemoramos este dia com as fitas de São Jorge e com os símbolos soviéticos da foice e do martelo. Para mim, pessoalmente, a fita de São Jorge é um símbolo daqueles que disparam em Donetsk, russos que vieram para a nossa terra e atiram sobre nós, esses usam a fita de São Jorge. Vejo isso como um desrespeito e uma provocação, neste momento.”

'Victory day' parade in Donetsk- blatant
demonstration of impunity& Ru 'efforts' to implement 'Minsk' https://t.co/33HA9XKlBn via EurActiv</a></p>&mdash; Linas Linkevicius (LinkeviciusL) May 11, 2016

Em Donetsk, leste ucraniano, a parada fez-se sem incidentes, com um desfile de tropas e armamento pesado.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, havia condenado anteriormente a intenção de fazer paradas na Ucrânia com equipamento militar de relevo em zonas controladas por rebeldes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder da independência da Nova Caledónia comparece em tribunal devido aos tumultos

França aperta medidas de segurança antes da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos

Mais uma morte na Nova Caledónia. França acusa Azerbaijão de fomentar a violência no arquipélago