Pais não-europeus de menor comunitário têm direito à residência na UE

Pais não-europeus de menor comunitário têm direito à residência na UE
De  Rodrigo Barbosa com AFP / LUSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O Tribunal Europeu de Justiça decretou esta quarta-feira que os pais não-europeus de uma criança com nacionalidade de um Estado-membro têm o direito à residência na União Europeia.

#ECJ rules non-EU parent of minor EU citizen may rely on derived right to reside in EU https://t.co/mgbSrzXMp1

— EU Court of Justice (@EUCourtPress) 10 mai 2017

A mais alta instância judicial do bloco comunitário explicou que os tribunais europeus devem considerar como prioritário o bem-estar da criança e alertou para “os riscos que uma separação pode ter para o equilíbrio” dos menores.

A decisão é baseada no caso de uma venezuelana que entrou na Holanda como turista e deu à luz uma criança de pai holandês. O casal acabou por separar-se em 2011, ficando a mãe declarada como única responsável.

A resolução do tribunal europeu pode complicar as negociações do “Brexit”, quando Bruxelas considera como prioritários os direitos dos cerca de três milhões de cidadãos europeus a viver no Reino Unido.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 19 feridos em atropelamento na Polónia

UE: uma em cada quatro crianças em risco de pobreza

Mais de 10 milhões de crianças foram obrigadas a abandonar as suas casas em 2023