EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

EUA: Flynn recusa cumprir intimação do Senado

EUA: Flynn recusa cumprir intimação do Senado
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O antigo assessor para a segurança nacional da Casa Branca, Michael Flynn, recusou-se, esta segunda-feira, a cumprir uma intimação da comissão do Senado, que está a investigar a alegada interferência russa nas eleições presidenciais de 2016.

UPDATE: Senate intelligence committee says disappointed Flynn will not comply with subpoena for documents. https://t.co/y02jJi92Vx

— Reuters Top News (@Reuters) May 22, 2017

Segundo a Associated Press, Flynn invocou a proteção da Quinta Emenda contra a auto-incriminação, recusando-se a entregar à comissão todos os registos de e-mails, chamadas telefónicas, encontros e negócios que o ligam à Rússia.

Num comunicado, o Senado diz estar desapontado com a decisão de Michael Flynn, no entanto, diz estar empenhado em obter o seu testemunho.
O tenente-general reformado é uma testemunha-chave na investigação sobre a alegada intromissão de Moscovo no escrutínio e se houve algum conluio entre a campanha de Donald Trump e a Rússia.

Tanto o Kremlin como a Casa Branca negam as alegações.
A comissão pediu, pele primeira vez, os documentos a Flynn por carta a 28 de abril. Após a recusa em cooperar, o Senado emitiu uma intimação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa