EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Trump renova "compromisso com a paz" na Palestina

Trump renova "compromisso com a paz" na Palestina
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Ontem em Israel, hoje nos territórios palestinianos, Donald Trump prossegue a sua ronda pelo Médio Oriente com o objetivo de retomar as negociações de paz entre israelitas e palestinianos.

Em Belém, do outro lado do muro de separação israelita, o presidente norte-americano reuniu-se esta manhã com o presidente da autoridade palestiniana Mahmoud Abbas.

“Estou comprometido com o objetivo de alcançar um acordo de paz entre israelitas e palestinianos. Pretendo fazer tudo o possível para ajudá-los a atingir este objetivo. O presidente Abbas garantiu que está pronto a trabalhar para esse objetivo, com boa-fé, e o primeiro-ministro Netanyahu prometeu o mesmo”, afirmou Trump.

Como em Israel, Trump sublinhou o compromisso com o reatar das discussões e o otimismo, segundo ele, face à forma como a luta contra o terrorismo constitui uma prioridade comum para Israel e países árabes.

Abbas recordou, no entanto, que a ocupação e a colonização israelita, assim como o reconhecimento de um estado palestiniano, continuam a ser os temas mais divisivos e para já sem solução.

Mais do que um novo roteiro para a paz, o presidente norte-americano apresenta-se como um facilitador das negociações.

Um objetivo difícil face a um impasse de três anos desde as últimas discussões fracassadas, e três líderes, a começar pelo próprio Trump, fragilizados no seu exercício do poder.

Trump e Abbas condenaram igualmente em uníssono o atentado de ontem em Manchester. “Podia chamar-lhes monstros, mas a partir de agora vou chamar-lhes apenas perdedores, aos responsáveis por estes ataques”, sublinhou Trump.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder da Autoridade Palestiniana acusa Israel de "genocídio" diante de Blinken

Milhares de túmulos iluminados não deixam apagar a memória do Dia D

Biden anuncia restrições aos pedidos de asilo para "controlar a fronteira" com o México