Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Justiça checa abre via à extradição de Nikulin para os EUA ou para a Rússia

Justiça checa abre via à extradição de Nikulin para os EUA ou para a Rússia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Evgueniy Nikulin, o ciber-pirata detido em Praga pela polícia checa e pelo FBI, poderá ser extraditado para a Rússia ou para os Estados Unidos. A decisão do tribunal foi anunciada esta terça-feira.

O advogado de Nikoulin, Ilya Makeev, já fez saber que o hacker, de 29 anos, não quer ser enviado para os Estados Unidos:
“Vamos apelar da extradição para os Estados Unidos. Mas não temos objeções quanto à extradição para a Rússia”, afirmou logo após o anúncio da decisão.

Evgueniy Nikulin, detido no dia 5 de outubro do ano passado, em Praga, é suspeito de ter orquestrado piratagens informáticas por conta de Moscovo para influenciar a campanha eleitoral das presidenciais dos Estados Unidos .

Logo após a detenção, Moscovo tinha acusado Washington de perseguir os seus cidadãos, mas logo a seguir as autoridades russas lançaram um mandato de detenção acusando o pirata informático de fraude na internet.

O advogado de Nikulin declarou que o FBI acusou o seu cliente de ter piratado as redes sociais Linkedin, Formspring, assim como o serviço de armazenamento e partilha de ficheiros, Dropbox.

O suspeito foi submetido a dois interrogatórios pelos agentes dos serviços americanos de investigação – em novembro de 2016 e fevereiro de 2017 – e, de acordo com o advogado, os agentes tentaram convencê-lo a confessar os ataques informáticos contra o Partido Democrata.

O caso segue agora para o Supremo Tribunal da República Checa e a última palavra sobre o país de extradição caberá ao ministro checo da Justiça.