Macron defende necessidade de reatar as negociações israelo-palestinianas com vista a solução de dois estados

Macron defende necessidade de reatar as negociações israelo-palestinianas com vista a solução de dois estados
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Benjamin Netanyahu participou nas cerimónias do aniversário da detenção e deportação de mais de 13 mil judeus franceses no velódromo d'Hiv, em Paris, em 1942.

PUBLICIDADE

O presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu a necessidade de reatar as negociações israelo-palestinianas com vista a uma solução de dois estados, frente ao primeiro-ministro israelita, de visita a França.

Benjamin Netanyahu participou nas cerimónias do aniversário da detenção e deportação de mais de 13 mil judeus franceses no velódromo d’Hiv, em Paris, em 1942.

Uma oportunidade também para Macron voltar a reconhecer a responsabilidade de França no episódio da segunda guerra mundial face às tentativas de revisionismo da extrema-direita.

“Eu rejeito o tom reconciliatório daqueles que hoje pretendem que o regime de Vichy não era a França”, afirmou Macron.

Os dois responsáveis condenaram ainda o racismo e antissemistismo, com Netanyahu a insistir na necessidade de uma aliança para lutar contra o terrorismo, segundo ele, que “quer destruir a civilização europeia”.

À margem da cerimónia, Macron mostrou-se menos conciliador ao condenar a colonização israelita dos territórios palestinianos, prometendo ainda permanecer vigilante sobre a aplicação do acordo nuclear iraniano, uma das principais preocupações do governo israelita.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia encontra mais de 60 quilos de canábis em casa de autarca francesa

"The place to be": Art Paris 2024 coloca as galerias de arte francesas no centro das atenções

Polícia francesa expulsa dezenas de migrantes de Paris a quase 100 dias dos Jogos Olímpicos