A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Milhares nas ruas contra reforma do sistema judicial

Milhares nas ruas contra reforma do sistema judicial
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas concentraram-se este domingo nas principais cidades polacas para
protestarem contra reformas no sistema judicial.

Na sexta feira, o parlamento, dominado pelos nacionalistas conservadores
do Partido Lei e Justiça, aprovou uma lei que dá à câmara mais poder na escolha de juízes.

Mudanças que, para a oposição, acabam com a independência da Justiça na Polónia.




O Partido Lei e Justiça quer também aprovar uma lei que deverá conduzir à substituição de todos os juízes do Tribunal Supremo, exceto aqueles escolhidos pelo ministro da Justiça.

Oposição apela a novos protestos

Os dirigentes dos dois principais partidos da oposição, Plataforma Cívica (PO, centristas) e Nowoczesna (liberais) pediram novos protestos contra a política do Partido Lei e Justiça (PiS).

As reformas foram criticadas pela Comissão Europeia, que teme o que define como uma perda de independência do sistema de Justiça e um enfraquecimento da separação de poderes, fundamental para a democracia.

Mas o Executivo polaco rejeita as críticas. O ministro da Justiça, Zbigniew Ziobro acusou o Conselho da Magistratura polaco de ser uma corporação que tudo quer decidir.

O ministro disse ainda que os magistrados eram uma casta, cujas raízes se encontram na época comunista, habituados a servir os interesses de determinados grupos políticos.