Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Jóias" de Balanchine reluzem em Nova Iorque

"Jóias" de Balanchine reluzem em Nova Iorque
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma homenagem ao bailarino e coreógrafo russo, George Balanchine, junta três das mais prestigiadas companhias de dança internacionais até domingo em Nova Iorque. O russo Bolshoi une-se ao ballet da Ópera de Paris e ao New York City Ballet para recriar a obra “Jewels” – “Jóias” – no mesmo palco onde estreou há cinquenta anos, o Lincoln Center.

O criador do primeiro ballet neoclássico tinha sido diretor da companhia de Nova Iorque durante mais de três décadas.

Segundo o diretor do Ballet Bolshoi, Makhar Vaziev: “Não consigo imaginar outro nome para lá de Balanchine que poderia juntar estas três companhias de renome”.

Para a diretora do Ballet da Ópera de Paris, Aurélie Dupont, “Trata-se antes de mais de um momento de partilha, de dançar e partilhar a nossa herança, tudo aquilo que aprendemos na nossa escola e na nossa companhia”.

Como há meio século, as cinco atuações previstas em Nova Iorque, vão voltar a festejar o espetáculo sem narrativa que, entre “esmeraldas”, “rubis” e “diamantes”, volta a revelar as “jóias” do ballet de três países com o mesmo brilho do coreógrafo falecido há 34 anos.