Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Bruxelas lança ultimato à Polónia para que retifique reforma judicial

Bruxelas lança ultimato à Polónia para que retifique reforma judicial
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia lança um ultimato à Polónia para que retifique a polémica reforma judicial dentro de um mês sob pena de sanções. O anúncio foi feito após o executivo comunitário, reunido em Bruxelas, ter considerado que o veto do presidente polaco a duas das três medidas da nova lei não afasta as preocupações relativamente ao respeito pela independência dos magistrados.

A Comissão abriu igualmente um procedimento por infração contra Varsóvia por violar a legislação comunitária em matéria de separação de poderes.

Segundo o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans:

“A Comissão recomenda às autoridades polacas que resolvam todos os problemas identificados dentro de um mês. A recomendação pede às autoridades polacas para não tomarem nenhuma medida para demitir ou forçar a saída de juízes do supremo tribunal. Se tal medida for tomada a Comissão está preparada para ativar o procedimento relativo ao artigo 7o dos Tratados”.

A reforma que atribui ao ministro da Justiça o poder de nomear e exonerar juízes é alvo de protestos de rua contra a alegada ingerência política no sistema judicial. Varsóvia reagiu à decisão de Bruxelas, denunciando o que considera ser, “uma chantagem”.

Para aplicar sanções à Polónia, como a suspensão do direito de voto do país, a União Europeia necessita de um voto unânime de todos os estados-membros. A Hungria, aliada de Varsóvia, anunciou já que vai votar contra qualquer sanção. O procedimento por infração, entretanto aberto, necessita apenas do voto a favor de quatro quintos dos estados-membros.