Última hora

Confrontos violentos marcam eleição da Constituinte venezuelana

Confrontos violentos marcam eleição da Constituinte venezuelana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Confrontos entre os apoiantes do presidente venezuelano Nicolas Maduro e elementos da oposição marcaram o domingo de eleição dos 545 representantes à Assembleia Constituinte.

Em apenas um dia, a violência provocou mais de uma dezena de vítimas as mortais.

Em Caracas, uma coluna de polícias motorizados foi alvo de um a explosão. Pelo menos 7 polícias ficaram gravemente feridos.

A eleição tem como principal objetivo alterar a Constituição em vigor, nomeadamente os aspetos relacionados com as garantias de defesa e segurança da nação.

Alguns analistas consideram que o Presidente Nicolás Maduro se desviou dos princípios e se afastou das pessoas.

“Maduro perdeu o petencial do legado de CHavez, desviou-se dos princípios para ter o poder. Desviou-se da conceção que tinha como sujeito político as pessoas,” considera o analista político Nicmer Evans.

A oposição venezuelana, que decidiu não participar nas eleições dos representantes à Assembleia Constituinte, acusa Nicolás Maduro de pretender usar a reforma para adiar as eleições e perseguir, deter e calar as vozes da oposição.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.