Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ovos Tóxicos: Bélgica acusa Holanda de não ter alertado a União Europeia em 2016

Ovos Tóxicos: Bélgica acusa Holanda de não ter alertado a União Europeia em 2016
Tamanho do texto Aa Aa

A Bélgica acusou a Holanda de não ter alertado os parceiros europeus após ter detetado, em novembro de 2016, Fipronil numa remessa de ovos.

O Governo belga alertou as autoridades comunitárias, a 20 de julho, de que havia detetado ovos contaminados. Dias depois o Governo holandês fez o mesmo, mas só a 3 de agosto, é que Amesterdão avisou que em alguns lotes a quantidade do pesticida era superior aos limites autorizados.


No Parlamento, o ministro belga da Agricultura, Daniel Ducarme, informou que “um relatório da agência holandesa, enviado ao seu ministro, evidenciava a presença de fipronil nos ovos holandeses, no final de novembro de 2016.”

Reino Unido, Alemanha, Suécia, França e Suíça foram alertados pelas autoridades europeias para a possibilidade de terem também ovos contaminados.

A Comissão Europeia está a investigar se as autoridades belgas informaram tarde de mais o sistema de alertas alimentares comunitário.

“Os Estados-Membros têm como principal responsabilidade realizar investigações e tomar as medidas apropriadas. A Comissão Europeia tomou e continuará a tomar todas as medidas disponíveis para ajudá-los nessa tarefa”, afirmou o porta-voz da Comissão Europeia, Daniel Rosario.

O Comissário Europeu para a Saúde e Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, apoiou a aplicação de sanções aos autores destra “fraude dos ovos contaminados” e diz estar disponível para cooperar com dos Estados-Membros.

Dezenas de produtores belgas e holandeses estão a ser investigados.