EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ovos Tóxicos: Bélgica acusa Holanda de não ter alertado a União Europeia em 2016

Ovos Tóxicos: Bélgica acusa Holanda de não ter alertado a União Europeia em 2016
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O ministro belga da Agricultura, Daniel Ducarme, informou que "um relatório da agência holandesa, enviado ao seu ministro, evidenciava a presença de fipronil nos ovos holandeses, no final de novembro de 2016."

PUBLICIDADE

A Bélgica acusou a Holanda de não ter alertado os parceiros europeus após ter detetado, em novembro de 2016, Fipronil numa remessa de ovos.

O Governo belga alertou as autoridades comunitárias, a 20 de julho, de que havia detetado ovos contaminados. Dias depois o Governo holandês fez o mesmo, mas só a 3 de agosto, é que Amesterdão avisou que em alguns lotes a quantidade do pesticida era superior aos limites autorizados.

#UPDATE Belgium says Netherlands found insecticide in eggs in November, nine months before the scandal became public https://t.co/XHQL9VfDcfpic.twitter.com/REyNdzYTLF

— AFP news agency (@AFP) August 9, 2017

No Parlamento, o ministro belga da Agricultura, Daniel Ducarme, informou que “um relatório da agência holandesa, enviado ao seu ministro, evidenciava a presença de fipronil nos ovos holandeses, no final de novembro de 2016.”

Reino Unido, Alemanha, Suécia, França e Suíça foram alertados pelas autoridades europeias para a possibilidade de terem também ovos contaminados.

A Comissão Europeia está a investigar se as autoridades belgas informaram tarde de mais o sistema de alertas alimentares comunitário.

“Os Estados-Membros têm como principal responsabilidade realizar investigações e tomar as medidas apropriadas. A Comissão Europeia tomou e continuará a tomar todas as medidas disponíveis para ajudá-los nessa tarefa”, afirmou o porta-voz da Comissão Europeia, Daniel Rosario.

O Comissário Europeu para a Saúde e Segurança Alimentar, Vytenis Andriukaitis, apoiou a aplicação de sanções aos autores destra “fraude dos ovos contaminados” e diz estar disponível para cooperar com dos Estados-Membros.

Dezenas de produtores belgas e holandeses estão a ser investigados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ursula von der Leyen foi reeleita Presidente da Comissão Europeia

Bruxelas abre investigação formal contra o TikTok

EX-membro do Exército de Libertação do Kosovo condenado a 18 anos de prisão