Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Trump debaixo de fogo

Trump debaixo de fogo
Tamanho do texto Aa Aa

As declarações de Donald Trump a propósito dos acontecimentos de Charlottesville estão a causar uma onda de reações. Depois do protesto de extrema-direita em que uma contramanifestante foi morta atropelada, Donald Trump disse que nenhum dos lados está isento de culpas.

Trump só condenou explicitamente os grupos racistas e neonazis depois de pressionado. Em resposta, Barack Obama publicou um “tweet” com uma citação de Nelson Mandela, que se tornou o mais votado de sempre.


Outra “farpa” veio da estrela do basquetebol LeBron James: “A única forma de melhorarmos, enquanto sociedade e como pessoas, é o amor. Só assim, unidos, conseguimos conquistar alguma coisa. Não estou a falar desse tipo que é supostamente presidente dos Estados Unidos. Estou a falar de nós, de como nos vemos ao espelho, desde crianças até à idade adulta. Tem a ver com olharmo-nos ao espelho e perguntarmos em que podemos contribuir para mudar as coisas para melhor”, disse o jogador dos Cleveland Cavaliers.


Depois dos protestos frente à Trump Tower de Nova Iorque, em que participaram Michael Moore, Mark Ruffalo e outros artistas de esquerda, foi a cidade de Barack Obama, Chicago, também frente a um edifício de Trump, a ser palco de uma manifestação contra o presidente.