Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Presidente da Guatemala dá ordem de expulsão a enviado da ONU

Presidente da Guatemala dá ordem de expulsão a enviado da ONU
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Guatemala assiste a uma batalha institucional entre o presidente e o tribunal constitucional.
Em causa está a presença no país de um jurista colombiano, Ivan Velasquez, chefe de uma missão das Nações Unidas contra a impunidade.

Velasquez e a sua equipa tinham pedido o levantamento da imunidade do presidente no âmbito da investigação que efetuam; Jimmy Morales não foi de modas e deu ordem de expulsão aos enviados da ONU, considerando Ivan Velasquez “persona non grata”.

“Enquanto presidente da república e no interesse do povo da Guatemala, declaro o senhor Ivan Velasquez Gomez “persona non grata”, no seu papel de chefe da comissão contra a impunidade na Guatemala e ordeno que abandone imediatamente a república da Guatemala”, afirmou na televisão pública.

Mas, o tribunal constitucional suspendeu a decisão presidencial e, nas ruas, os protestos contra o presidente multiplicam-se.

Um guatemalteco denuncia: “Lamentavelmente a justiça está corrompida pelo sistema de máfias políticas que nos mantém de joelhos. E, por isso, hoje dizemos que Ivan não deve partir. Primeiro parte Jimmy Morales por ser corrupto e ladrão”.

Jimmy Morales é suspeito de financiamento ilegal da campanha eleitoral de 2015 e vários membros da sua família estão a ser julgados.

Na sexta-feira, Velasquez e a procuradora geral da Guatemala, Thelma Aldana, apresentaram no Supremo Tribunal o pedido do levantamento de imunidade do presidente.

Diversos ministros do governo já se demitiram em protesto contra a decisão de Jimmy Morales.