Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

A "Princesa do Povo" morreu há 20 anos

A "Princesa do Povo" morreu há 20 anos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi há 20 anos que o mundo acordou em choque com o desaparecimento brutal de Diana de Gales.

Duas décadas depois, o mundo não a esqueceu. Esta quarta-feira, as homenagens multiplicaram-se em França, junto à ponte de Alama – onde perdeu a vida – e em Inglaterra, junto ao palácio de Kensington – onde vivia.

Os dois filhos de Diana, William e Harry, passaram pela entrada do Palácio de Kensington, onde muitos cidadãos depuseram flores em sua memória.

Depois, os principes encontraram-se com representantes de organizações caritativas apoiadas pela mãe.

Junto ao portão de Kensington, cidadãos britânicos lembram com saudade e ternura a “Princesa do Povo”:

“Eu tive a sorte de encontrar Diana quando era jovem, antes do casamento. E, para mim, se ela fosse viva ainda hoje, faria uma excelente futura rainha. Ela modernizou a família real e quando eu digo que era adorável, é que eram mesmo”, diz um octogenário.

Para perpetuar a memória da mãe, William e Harry encomendaram uma estátua que será colocada, até ao final do ano, nos jardins de Kensington.