EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

"Furacão" Trump fustiga dívida de Porto Rico

"Furacão" Trump fustiga dívida de Porto Rico
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

O presidente norte-americano pronunciou-se pela primeira vez sobre a “situação grave” em Porto Rico após a passagem do furacão Maria. Na sua conta Twitter, Donald Trump fez referência à forma como a devastação no arquipélago surge num momento em que o estado associado norte-americano enfrenta uma profunda crise económica, face a uma dívida que, segundo Trump, “terá que ser honrada”.

Quase uma semana após a destruição provocada pelos ventos de mais de 200Km por hora, as ilhas permanecem sem eletricidade, água potável ou ligações telefónicas. Uma situação próxima de um “desastre humanitário” segundo as autoridades locais.

Vários artistas porto-riquenhos mobilizam-se, entretanto, para enviar ajuda às zonas afetadas. Depois de cantores como Ricky Martin ou Luis Fonzi, a interprete Jennifer Lopez anunciou que vai doar um milhão de dólares amealhados durante um concerto em Las Vegas.

As consequências do furacão, que provocou pelo menos 10 mortos, assolam um território sob fortes medidas de austeridade impostas por Washington face a uma dívida de mais de 70 mil milhões de dólares. Desde há meses que o governo local afirma não ter capacidade para responder às necessidades básicas da população. A comissão federal que administra atualmente as contas do arquipélago autorizou o desbloqueio de mais de mil milhões de dólares de ajuda de emergência. Alguns deputados republicanos exigem uma moratória sobre o “Jones Act”, uma lei federal responsável por aprofundar a crise, ao exigir que todos os bens importados sejam transportados por cargueiros norte-americanos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Será que a escolha de JD Vance é sinónimo de problemas para a Europa?

Biden reafirma que ainda está na corrida para as presidenciais

Donald Trump recebido como um herói na Convenção Republicana