EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Estado Islâmico reivindica ataque de Marselha

Estado Islâmico reivindica ataque de Marselha
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

Duas mulheres foram assassinadas à facada na estação de Marselha, um ataque já reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico. A secção antiterrorista do Ministério Público está a investigar o ataque, O atacante foi abatido por um soldado.

Fontes policiais disseram que o suspeito gritou “Allahu Akbar”, “Deus é Grande”, quando atacou as mulheres de 17 e 20 anos.

O atacante usaria várias identidades e era conhecido da polícia por crimes menores.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, deslocou-se a Marselha poucas horas depois: “O que é estranho no vídeo do ataque é que o indivíduo começa por cometer um crime contra uma primeira pessoa, depois foge e, de repente, volta para matar a segunda. Portanto, é um elemento de interrogação neste momento”.

Une attaque odieuse. Un crime lâche et abject. Mes premières pensées vont aux familles des victimes de ce drame. pic.twitter.com/xJtLpdT8Ax

— Gérard Collomb (@gerardcollomb) October 1, 2017

Collomb elogiou a reação das forças francesas envolvidas na resposta ao ataque:

À #Marseille nos militaires, policiers et marins-pompiers ont eu une réaction exemplaire.
Je leur ai dit combien nous en sommes fiers. pic.twitter.com/G46wugVN3X

— Gérard Collomb (@gerardcollomb) October 1, 2017

O presidente francês, Emmanuel Macron, também usou o Twitter para expressar a sua profunda indignação e para elogiar a reação das forças de segurança:

Profondément indigné par cet acte barbare, en peine avec les familles et les proches des victimes de Marseille.
Je salue les militaires de Sentinelle et les policiers qui ont réagi avec sang froid et efficacité.

— Emmanuel Macron (@EmmanuelMacron) October 1, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

França: Extrema-direita com forte avanço em todas as sondagens

Macron pede que antissemitismo seja discutido nas escolas após violação de uma jovem judia

Líder da extrema-direita opõe-se ao envio de tropas francesas para a Ucrânia