Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Estado Islâmico reivindica ataque de Marselha

Estado Islâmico reivindica ataque de Marselha
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Duas mulheres foram assassinadas à facada na estação de Marselha, um ataque já reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico. A secção antiterrorista do Ministério Público está a investigar o ataque, O atacante foi abatido por um soldado.

Fontes policiais disseram que o suspeito gritou “Allahu Akbar”, “Deus é Grande”, quando atacou as mulheres de 17 e 20 anos.

O atacante usaria várias identidades e era conhecido da polícia por crimes menores.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, deslocou-se a Marselha poucas horas depois: “O que é estranho no vídeo do ataque é que o indivíduo começa por cometer um crime contra uma primeira pessoa, depois foge e, de repente, volta para matar a segunda. Portanto, é um elemento de interrogação neste momento”.


Collomb elogiou a reação das forças francesas envolvidas na resposta ao ataque:


O presidente francês, Emmanuel Macron, também usou o Twitter para expressar a sua profunda indignação e para elogiar a reação das forças de segurança: