Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Catalunha sobressalta a Europa

Catalunha sobressalta a Europa
Tamanho do texto Aa Aa

Na expetativa do que pode acontecer esta terça-feira no parlamento da Catalunha, vários governantes europeus, de países onde existe a fleuma independentista de algumas regiões, não resistem a exprimir-se sobre a questão:

Para a ministra francesa dos Negócios Estrangeiros, Nathalie Loiseau, “se a independência fôr reconhecida, a primeira consequência será a saída automática da Catalunha da União Europeia”. Ou seja, a França não reconhecerá a declaração unilateral de independência.

Em Londres, confrontada com a questão no parlamento, a primeira-ministra britânica, Theresa May, afirma:
“Eu quero ver – e tenho a certeza que todos os honrosos membros deste parlamento querem ver – a situação resolvida de uma forma pacífica, mas é muito claro para nós, enquanto que governo, que o governo espanhol tem o direito de aplicar a constitução e que todas as partes devem agir de acordo com a lei”

Já para a chefe do governo da Escócia, Nicola Sturgeon, – também ela movida pelo ideal da independência – a questão legal não tem que ser um obstáculo:
“Não compete à Escócia decidir se a Catalunha deverá ser independente ou não. Penso que essa decisão pertence ao povo da Catalunha. A Espanha diz que o referendo foi ilegal. Eu respeito essa posição, mas, se for esse o caso, então a discussão agora deve ser sobre a forma legal e legítima de o povo da Catalunha exprimir o seu ponto de vista sobre o seu futuro”.