Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Contam-se os votos na Libéria

Contam-se os votos na Libéria
Tamanho do texto Aa Aa

Na Libéria já se contam os votos do escrutínio do qual sairá um novo presidente. A primeira mulher chefe de Estado de um país africano terá como sucessor um homem já que não havia candidatas ao lugar. São muitos os que querem o cargo mas apenas 7 os possíveis sucessores:

“Embora os 20 candidatos esperem ser o próximo líder do país, a realidade é que a corrida se centra em apenas 7 deles. Os resultados provisórios vão chegando, de todo o país, até à Comissão Eleitoral, que só a 25 de outubro declarará o vencedor”, diz o enviado da euronews à Libéria, Nii Akrofi Smart-Abbey.

A votação decorreu de forma pacífica mas com alguns desafios, entre eles o facto de haver eleitores que não encontravam os seus nomes nos cadernos eleitorais e terem dificuldade em saber onde votar. Alguns responsabilizam a comissão eleitoral de falta de informação aos eleitores sobre o o processo de votação:

“No início a fila era muito longa porque as pessoas não entendiam onde tinham de votar, porque se se olhar para o bilhete de identidade, temos o número 72, e o 72 e o 73 votam na mesma área”, adianta um votante.

A braços com uma grave crise económica e social, após a epidemia de ébola, em 2014, a Libéria votou pela terceira vez desde o final da Guerra Civil, há 14 anos. Ellen Sirleaf-Johnson, Nobel da Paz, estava impedida, constitucionalmente de recandidatar-se a um terceiro mandato.