Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Quebec proíbe acessórios de vestuário a cobrir o rosto

Quebec proíbe acessórios de vestuário a cobrir o rosto
Tamanho do texto Aa Aa

A província do Quebec, no Canadá, aprovou esta quarta-feira uma lei a proibir o uso de vestuário a cobrir o rosto nos transportes e serviços públicos.

Apesar de não especificar os acessórios banidos, o debate em torno da medida está centrado na comunidade islâmica e foi recebida com críticas, quer pela oposição ao Partido Liberal, quer por organizações de direitos cívicos.

Esta decisão, que admite algumas exceções, é o corolário de uma década de polémicas na província do Quebec, de maioria francófona, e algumas minorias. De resto, os incidentes contra a população islâmica aumentaram nos últimos anos.

Para o líder do Novo Partido Democrático, Jagmeed Singh, a tomada de posição do governo provincial assenta numa discriminação sobre uma franja da população. “Não podemos deixar o estado dizer às pessoas o que vestir ou não vestir. E isso, particularmente, quando é aplicado de uma maneira que afetará desproporcionalmente algumas pessoas face a outras. Para mim reflete uma lei que é discriminatória e que quebra um princípio fundamental dos direitos humanos”, afirma.

O Quebec junta-se assim a França, Bélgica, Holanda, Bulgária e o estado alemão da BAvaria, que já adotaram restrições semelhantes. Esta medida vai proibir, por exemplo, uma mulher islâmica de apanhar o autocarro, caso esteja a usar o niqab, que cobre todo o rosto menos os olhos.

A lei vai entrar em vigor a 1 de julho de 2018.