Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ex-homem forte de Trump acusado de conspiração contra os EUA

Ex-homem forte de Trump acusado de conspiração contra os EUA
Tamanho do texto Aa Aa

O antigo diretor de campanha de Donald Trump, Paul Manafort e o sócio Rick Gates declararam-se inocentes depois de terem sido ouvidos pelo procurador do departamento de Justiça Robert Mueller, responsável pela investigação às alegadas interferências russas nas eleições presidenciais.

Manafort e Gates estão acusado de 12 crimes, incluindo conspiração contra os Estados Unidos; conspiração para lavagem de dinheiro e não entrega de informação obrigatória de bancos e contas estrangeiras. Os dois são acusados de terem recebido dezenas de milhões de dólares de partidos e líderes políticos da Ucrânia e de terem lavado dinheiro através dos EUA.

Entretanto, Trump já reagiu às acusações. Em mais uma publicação no Twitter, o presidente norte-americano escreveu: “Desculpem, mas isto foi há anos, antes de Paul Manafort ter feito parte da campanha. E ainda questiona por que motivo é que o foco da acusação não é Hillary e os democratas”.
Noutro tweet ainda acrescenta: “E não há conluio!”.

Para além de Manafort e Gates, um antigo conselheiro de Trump, George Papadopoulos, declarou-se culpado, por ter prestado depoimentos falsos e ter omitido provas ao FBI neste caso da interferência russa.
Os dois são acusados de terem recebido dezenas de milhões de dólares de partidos e líderes políticos da Ucrânia e de terem lavado dinheiro através dos EUA.

Entretanto, Trump já reagiu às acusações. Em mais uma p ublicação no Twitter, o presidente norte-americano escreveu: “Desculpem, mas isto foi há anos, antes de Paul Manafort ter feito parte da campanha. E ainda questiona por que motivo é que o foco da acusação não é Hillary e os democratas”.
Noutro tweet ainda acrescenta: “E não há conluio!”.



Para além de Manafort e Gates, um antigo conselheiro de Trump, George Papadopoulos, declarou-se culpado, por ter prestado depoimentos falsos e ter omitido provas ao FBI neste caso da interferência russa.