EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ambientalistas exigem o fim do uso do carvão

Ambientalistas exigem o fim do uso do carvão
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com AFP; LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O protesto ocorre dois dias antes da COP23.

PUBLICIDADE

Milhares de pessoas manifestaram-se, este sábado, em Bona, na Alemanha, para reclamar mais medidas dos Governos para combater o aquecimento global.

O protesto ocorre dois dias antes da 23.ª Conferência da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP23), que se inicia na segunda-feira naquela cidade.

Biggest demonstration for #ClimateAction ever to take place in Germany now happening in Bonn, ahead of #COP23#KeepItInTheGroundpic.twitter.com/8zJuMyZWHM

— UN Climate Change (@UNFCCC) November 4, 2017

Como medida a adotar, os ambientalistas exigem o fim do uso do carvão na produção de eletricidade.

“Os Governos e os Estados internacionais não têm feito o suficiente. O Governo alemão, em particular, não fez nada para tornar possível uma proteção climática efetiva. Na verdade, só será possível quando deixarmos de usar carvão, e é por isso que ocupamos, com os nossos corpos, uma infraestrutura de lignito para parar a destruição onde ela começa”, afirma a porta-voz da organização “Ende Gelaende”, Jana Aljets.

Na conferência, os representantes de cerca de 200 países devem preparar um roteiro para facilitar o diálogo e permitir avaliar o progresso coletivo face aos objetivos do Acordo de Paris, alcançado em 2015.

Segunda a Organização Mundial de Meteorologia, as concentrações de dióxido de carbono na atmosfera atingiram um nível recorde em 2016 o que pode levar a uma possível “subida perigosa da temperatura”.

Com: AFP; Lusa

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ativistas vivem em cima das árvores em protesto contra carvão

Berlinenses saem à rua para protestar contra a extrema-direita

Milhares em Berlim contra fim dos subsídios ao gasóleo agrícola