A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Atirador do Texas não podia comprar armas

Atirador do Texas não podia comprar armas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Sutherland Springs as lágrimas começam a secar e chegou o momento de fazer perguntas, algumas bem difíceis de responder. Devin Patrick Kelley, responsável pelas vinte e seis mortes, foi condenado por violência doméstica há cinco anos e estava legalmente impedido de comprar armas. Fê-lo porque essa informação não foi colocada na base de dados nacional, mas para o FBI, o sistema não deve ser colocado em causa.

Christopher Combs, representante da polícia federal norte-americana em San Antonio, garante que “nas quatro compras efetuadas foi usado o sistema e não surgiu nenhuma informação proibitiva, nada que o impedisse de comprar a arma.”

O ataque do Texas relançou a questão sobre a venda de armas nos Estados Unidos. Desde o início do ano já mais de 13 mil pessoas perderam a vida no país na sequência de incidentes com armas de fogo.