Brexit: nova ronda de negociações arranca em Bruxelas

Brexit: nova ronda de negociações arranca em Bruxelas
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Representantes dos 27 e do Reino Unido vão discutir como negociar a transição que terá início quando o Reino Unido deixar o bloco dentro de 17 meses.

PUBLICIDADE

O início de conversações sobre a relação futura entre a União Europeia e o Reino Unido poderá não acontecer em breve.

Após um interregno de algumas semanas, as negociações entre a União Europeia e o Reino Unido são retomadas esta quinta-feira em Bruxelas debaixo de um ambiente de incerteza.

Representantes dos 27 e do Reino Unido vão discutir como negociar a transição que terá início quando o Reino Unido deixar o bloco dentro de 17 meses.

No entanto, permanecem interrogações sobre se Londres vai ou não cumprir as condições definidas anteriormente para a passagem à fase de discussão das relações comerciais.

Por resolver permanecem as questões do pacote financeiro, os direitos dos cidadãos da UE e a questão da fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte.

A Alemanha, a França e outros países estão pressionar o governo britânico numa altura em que vários setores da economia britânica exigem igualmente clareza antes de tomarem decisões relativas a investimentos futuros.

Os 27 insistem em como a primeira-ministra britânica Theresa May deverá aceitar em princípio a necessidade de pagar os montantes em dívida para com Bruxelas antes da passagem à fase seguinte das negociações.

No mês passado, na sequência da última cimeira europeia, os líderes europeus aceitaram iniciar discussões a nível interino sobre o futuro da relação entre a UE e o Reino Unido

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Velha guarda do rock em peso na abertura da Gibson Garage

Notas com cara de Carlos III entram em circulação em junho

As Falklands pertencem ao Reino Unido? Nova sondagem revela que nem toda a gente na Europa está de acordo