Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Mundial 2018: Sem Itália, mas com Suécia

Mundial 2018: Sem Itália, mas com Suécia
Tamanho do texto Aa Aa

A Itália fez história pela negativa ao falhar, pela primeira vez em seis décadas, a classificação para o Mundial de Futebol.

Ao empatar no estádio de San Ciro, em Milão, a zero, com a seleção sueca, depois de ter perdido por 1-0 na primeira mão dos playoffs, a squadra azzura desperdiçou a última esperança.

De quem é a responsabilidade? Giampiero Ventura faz a autocrítica: “Quando se tem um mau resultado, independentemente de ser um resultado justo ou não, a responsabilidade é sempre do treinador”.

Para além dos 70 mil tiffosi presentes no estádio, foi toda a Itália que ficou em estado de choque As críticas choveram no final do encontro:

“Ventura tinha uma equipa que não merecia estar no campo. A equipa poderia ter feito melhor, muito melhor do que isto”.

“A Itália não mostrou a garra, a vontade de ganhar. Toda a gente dizia que éramos fortes, mas não é verdade, porque a Suécia segue em frente e nós vamos para casa”.

A Suécia que acreditou e se tornou, com este encontro, a 29° seleção a carimbar o passaporte para a Rússia

“Este resultado mostra o que podemos fazer em equipa. Trabalhámos como um pelotão compacto durante toda a fase dos playoffs”, diz o treinador, Jan Andersson.

A Suécia parece ser de mau augúrio para a Itália. A última vez que os transalpinos falharam a classificação foi em 1958, para o Mundial na Suécia