Ex-procuradora quer Maduro a responder no TPI

Ex-procuradora quer Maduro a responder no TPI
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Luisa Ortega acusa o regime venezuelano de estar por detrás de oito mil mortes em dois anos.

PUBLICIDADE

A ex-procuradora da Venezuela, Luisa Ortega, quer ver o presidente Nicolás Maduro responder por crimes contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional. A antiga magistrada, agora no exílio, acusa o sucessor de Hugo Chávez de estar por detrás de atos de tortura, detenções arbitrárias e execuções extrajudiciais, incluindo durante a onda de protestos que varreu a Venezuela entre abril e junho deste ano, que resultou em 125 mortos, vários às mãos da polícia e dos militares.

Luisa Ortega era uma figura próxima do partido de Maduro, mas rompeu com o regime depois da decisão de criar uma Assembleia Constituinte, para compensar a derrota nas legislativas. A queixa entrou esta quarta-feira no TPI e acusa o regime de responsabilidade em mais de oito mil mortes, só nos últimos dois anos.

#ENVIVO Acabo de denunciar al Gobierno de Maduro ante la Corte Penal Internacional por crímenes de lesa humanidad https://t.co/8BMeM1pHRI

— Luisa Ortega Díaz (@lortegadiaz) November 16, 2017

#AHORA Participo en sesión del Parlamento de los Países Bajos, donde explico la grave crisis humanitaria que sufre el pueblo venezolano por la irresponsabilidad del Gobierno de Nicolás Maduro #16Novpic.twitter.com/w7bErCBHUV

— Luisa Ortega Díaz (@lortegadiaz) November 16, 2017

Partilhe esta notíciaComentários