Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Futebolista Marcelo reconhece delito e paga quase meio milhão de euros ao fisco

Futebolista Marcelo reconhece delito e paga quase meio milhão de euros ao fisco
Tamanho do texto Aa Aa

O futebolista brasileiro Marcelo, do Real Madrid, reconheceu ter defraudado o fisco espanhol em cerca de 491 mil euros, num caso relativo ao ano fiscal de 2013, e comprometeu-se a saldar o montante em dívida.

Marcelo, de 29 anos, compareceu no tribunal de Alcobendas (Região de Madrid), para responder a um processo em que era acusado de criar uma estrutura para esconder rendimentos recebidos pelos direitos de imagem.

Somas ocultadas durante vários anos

O jogador escondeu nas suas declarações de 2011, 2012 e 2013 os valores cobrados por esses direitos de imagem.

Após a declaração de 2013, em setembro do ano seguinte, o Tesouro chegou mesmo a devolver a Marcelo 10.258,34 euros.

No processo, uma das empresas que fazem parte da rede (Chaterella Investors Limited) obteve em 2011 e 2012 rendimentos faturados ao Real Madrid que causaram prejuízo ao Tesouro público espanhol de 100.476 euros e 101.615, respetivamente.

Como estes valores são inferiores a 120 mil euros, não são considerados crimes conta o Tesouro.

Mais um jogador em processos por fuga ao fisco

Em 2013, no entanto, a empresa Birsen Trade, S.A. obteve um rendimento de 1.168.764,38 euros aparentemente resultante dos direitos de imagem do jogador cobrados ao Real Madrid, Adidas e Panini, que não foram pagos na Base de Imposto de Renda Pessoal, e que causou a perda para o Tesouro de 490.917,70 euros.

O brasileiro Marcelo é o mais recente nome de uma lista de jogadores envolvidos em processos de fuga ao fisco em Espanha e que inclui os portugueses Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão e Ricardo Carvalho, bem como o argentino Lionel Messi e o colombiano Radamel Falcao.

Com Lusa