Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Submarino argentino: Empresas alemãs sob suspeita

Submarino argentino: Empresas alemãs sob suspeita
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há duas empresas alemãs sob suspeita no caso do submarino argentino Ara San Juan desaparecido desde meados de novembro.

A presidente da Comissão dos Assuntos Externos do Parlamento argentino confirmou que as empresas - Ferrostaal e EnerSys-Hawker - são suspeitas de terem pago subornos para conseguir o contrato para fornecimento de baterias e de terem oferecido peças de qualidade duvidosa.

O Ministério do interior alemão já foi contactado para prestar informações sobre o caso.

A Ferrostaal já negou qualquer responsabilidade alegando que se limitou a mediar o contrato. Já a EnerSys-Hawker ainda não reagiu.

O submarino de fabrico alemão desapareceu a 15 de novembro, no Atlântico Sul, com 44 tripulantes a bordo. A embarcação incorporada na Armada argentina em 1985 foi submetida a um processo de reparação durante o qual foram substituídas várias peças e as baterias.

As empresas sob suspeita tinham assinado um contrato de cerca de cinco milhões de euros para a substituição de 964 baterias.

O paradeiro do submarino continua a ser uma incógnita. As opiniões dividem-se.

<blockquote class="Twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="es" dir="ltr">Submarino ARA San Juan: un informe sostiene que estalló en milésimas de segundo<a href="https://t.co/Hr7DfC8lIJ">https://t.co/Hr7DfC8lIJ</a> <a href="https://t.co/uoR4AAIbZU">pic.twitter.com/uoR4AAIbZU</a></p>&mdash; Clarín (@clarincom) <a href="https://twitter.com/clarincom/status/940179074063978497?ref_src=twsrc%5Etfw">December 11, 2017</a></blockquote>

<script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>