Última hora
This content is not available in your region

Juiz que acusou Cristina Kirchner foi assassinado

euronews_icons_loading
Juiz que acusou Cristina Kirchner foi assassinado
Tamanho do texto Aa Aa

O juiz argentino Alberto Nisman, que se tornou conhecido por acusar a antiga presidente Cristina Kirchner de encobrir atos terroristas, foi assassinado. É a conclusão de um relatório produzido pelo procurador Julian Ercolini, que investigou durante três anos a controversa morte de Nisman, inicialmente apontada como um suicídio.

Ercolini indiciou Diego Lagomarsino, um antigo funcionário do juiz, como cúmplice no homicídio.

Nisman faleceu um dia antes de depor contra a ex-presidente argentina, acusada de proteger agentes iranianos responsáveis por um atentado à bomba num centro judaico de Buenos Aires, em 1994, que provocou 85 mortos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.