EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Trump ameaça Bannon com ação judicial

Trump ameaça Bannon com ação judicial
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump ameaça com processo judicial o ex-conselheiro da Casa Branca, Steve Bannon, cujas revelações no livro do jornalista Michael Wolff considera difamatórias

PUBLICIDADE

Os advogados do presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçaram na quinta-feira o ex-conselheiro da Casa Branca, Steve Bannon, com uma ação judicial por difamação.

Tudo por causa de revelações sobre Trump e a Casa Braca publicadas no livro "Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump", do jornalista Michael Wolff. No livro, Bannon considera um ato de "traição" o encontro do filho mais velho de Trump, Donald Trump Jr., e do genro, Jared Kushner, com uma advogada ligada ao Kremlin, na Trump Tower, em Nova Iorque, em junho de 2016. Revela também que a política dos Estados Unidos no Médio Oriente é refém do lobby militarista israelita de direita. Dois homens influenciam as decisões da administração Trump: o primeiro ministro israelita Benjamin Netanyahu e o magnata judeu Sheldon Adelson, dono de casinos em Las Vegas, Singapura e Macau, que injetou 25 milhões de dólares na campanha de Donald Trump e financia o diário israelita Israel Today.

Na quinta-feira, Bannon deitou água na fervura, afirmando, durante o programa de rádio que apresenta, que "o presidente dos Estados Unidos é um grande homem" e que continua a apoiá-lo. Trump comentou que o ex-conselheiro parece ter mudado rapidamente de atitude.

Resultado de mais de 200 entrevistas, incluindo conversações entre Trump e responsáveis da Casa Branca, o livro refere que Trump nunca acreditou que iria ganhar a corrida presidencial em 2016.

Segundo o filho mais velho, quando se confirmou a vitória, Trump parecia alguém que viu um fantasma e Melania estava em lágrimas.

Em conferência de imprensa, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, disse que o presidente ficou furioso: "Penso que furioso e enojado são as palavras certas, considerando as alegações ultrajantes e totalmente falsas sobre o Presidente, a sua administração e a sua família."

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"A UE não vai acabar", diz Steve Bannon

Cerco a Donald Trump está a apertar

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa