EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Financiamento europeu recorde para projeto de interligação elétrica

Financiamento europeu recorde para projeto de interligação elétrica
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em causa está uma ligação ao longo de 370 quilómetros, parte dela através de um cabo submarino no Golfo da Biscaia entre a Aquitânia e o País Basco

PUBLICIDADE

A União Europeia vai financiar o projeto fronteiriço de interligação elétrica entre Espanha e França em cerca de 580 milhões de euros.

A ligação de 370 quilómetros - parte dela através de um cabo submarino no Golfo da Biscaia - e que deve estar operacional o mais tardar em 2025 é considerada uma prioridade para a Comissão Europeia.

A interligação vai permitir reforçar a capacidade de exportação de eletricidade da Península Ibérica para a Europa, mas não só. O comissário europeu de energia, Miguel Arias Cañete, acredita que o projeto vai permitir reduzir a dependência energética da Rússia e contribuir para respeitar os compromissos ambientais.

Um relatório divulgado esta semana revela que em 2016, a França falhou as metas de redução das emissões dos gases com efeito de estufa. De acordo com o documento, o país produziu mais de 460 milhões de toneladas de gases com efeito de estufa, o que representa uma derrapagem de cerca de quatro por cento. A contribuir para os valores terão estado os setores dos transportes e da construção.

A estratégia da Comissão Europeia para a "União Energética" passa por corrigir falhas como a falta de interligações elétricas. Em 2015, Espanha foi identificado como um dos casos mais urgentes. Em 2020, o país vai ter menos de 10% de interligações em relação ao resto da Europa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ilha de Menorca: aldeia de Binibeca Vell com horário restrito de visitas durante o verão

Forças de segurança realizam operações na capital da Nova Caledónia para controlar onda de violência

Reconhecimento do Estado palestiniano é apenas um "pequeno passo", dizem espanhóis