EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Russos celebram 75 anos do triunfo soviético na batalha de Estalinegrado

Presidente Putin marcou presença nas celebrações
Direitos de autor REUTERS/Maxim Shemetov
Direitos de autor REUTERS/Maxim Shemetov
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sob o olhar de residentes e antigos combatentes, cerca de 1500 soldados com uniformes da época e da atualidade marcharam em Volgogrado nas celebrações da vitória decisiva naquela que é considerada uma das mais sangrentas batalhas de todos os tempos

PUBLICIDADE

Três quartos de século - a Rússia celebrou os 75 anos da vitória soviética na batalha de Estalinegrado, uma viragem decisiva na II Guerra Mundial.

Sob o olhar de residentes e de antigos combatentes, cerca de 1500 soldados com uniformes da época e da atualidade marcharam em Volgogrado, o nome atual de Estalinegrado, seguidos por equipamento militar utilizado na altura e nos dias de hoje.

Já a preparar a sua eleição para um quarto mandato como presidente, Vladimir Putin marcou presença nas celebrações.

"Estamos verdadeiramente orgulhosos e sempre estaremos de tudo o que foi feito no passado. Erguidos nesta fundação, vamos caminhar em frente. Vamos ser fortes e honestos. Vamos liderar novas gerações e fazer passar tradições extraordinárias da nossa grande nação. Estaremos sempre orgulhosos do vosso heroísmo, erguemos-nos para as vossas grandes vitórias", declarou Vladimir Putin.

A Batalha de Estalinegrado é considerada uma das mais sangrentas na história. Entre 1942 e 1943, morreram certa de dois milhões de pessoas.

O triunfo deu ânimo aos soviéticos, desmoralizados por derrotas atrás de derrotas. Os Russos vêm-na como o evento que salvou a Europa do jugo Nazi.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": Cooperação ocidental testada com a guerra na Ucrânia

Aumenta a lista negra dos EUA contra Moscovo

Comunistas russos marcam aniversário sobre a morte de Estaline