Turquia detém críticos da operação militar na Síria

Turquia detém críticos da operação militar na Síria
De  Euronews

Pelo menos 13 pessoas foram detidas acusadas de terem apoiado um texto divulgado através das redes sociais a criticar a intervenção turca na Síria. Os autores do texto definiam a guerra "como um problema de saúde pública" e apelavam à paz

Os recentes roquetes disparados contra a cidade turca de Reyhanli, perto da fronteira com a Síria provocaram pelo menos dois mortos e 16 feridos, dois em estado grave.

Ancara aponta o dedo à milícia curda das Unidades de Proteção do Povo que combate ao lado de Washington o autodenominado Estado Islâmico, na Síria.

A Turquia que acusa o grupo curdo de ligações ao PKK, Partido dos Trabalhadores do Curdistão, avançou há três semanas com uma operação - "Ramo de Oliveira" - em solo sírio para conter o que chama de ameaça.

A operação militar é contestada por muitos turcos, mas nem sempre publicamente. Na sexta-feira, pelo menos 13 pessoas foram detidas acusadas de terem apoiado um texto divulgado através das redes sociais a criticar a intervenção turca na Síria. Os autores do texto que definiram a guerra "como um problema de saúde pública", apelaram à paz.

Notícias relacionadas