Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Governo dos EUA volta a paralisar

Governo dos EUA volta a paralisar
Direitos de autor
reuters
Tamanho do texto Aa Aa

É o segundo shutdown governamental deste ano e em apenas três semanas. O governo dos EUA está novamente paralisado e mais uma vez depois do senado não entrar em acordo em tempo útil, em relação ao orçamento federal para os próximos dois anos.

A Câmara dos Deputados tinha aprovad, esta quarta-feira, o plano de orçamento para tentar evitar esta paralisação. O projeto foi levado até ao Senado, o qual tinha até à meia noite para votar e decidir.

O debate entre senadores ultrapassou a meia-noite e não chegou a haver votação, o que fez com o que o governo paralisasse.

Rand Paul, senador republicano, reagiu ao shutdown na rede social Twitter:

Escreveu: "Como costumam dizer: 'É uma escolha binária. Ou aceitas ou não.' Bem, nós não aceitamos."

O comentário foi publicado minutos depois do congresso querer continuar a debater e ignorar a votação.

O senado ainda está reunido para proceder com a votação. Até ser conhecido um acordo no senado, todas as instituições públicas fecham portas, com a exceção dos serviços mínimos. 

Os "Shutdowns" são comuns, no governo dos EUA?

A última paralisação aconteceu há três semanas e durou três dias. Mas, em 2013, o governo de Barack Obama também enfrentou uma paralisação. As instituições públicas fecharam as portas durante 16 dias e milhares de funcionários do governo ficaram em casa até ser tomada outra decisão.

Antes disso, o governo americano já tinha sofrido outras paralisações devido ao desacordo em relação aos orçamentos do Estado. Houve dois "shutdowns" no governo de Bill Clinton, em 1995 e 1996, e um outro em 1978, o qual durou 18 dias.