Última hora

Última hora

Donald Trump agenda visita à Flórida

Em leitura:

Donald Trump agenda visita à Flórida

Donald Trump agenda visita à Flórida
@ Copyright :
Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou hoje que vai deslocar-se a Parkland, na Flórida (sul dos Estados Unidos), onde um jovem de 19 anos abateu a tiro 17 alunos de um liceu que tinha frequentado.

Num breve discurso dirigido ao povo norte-americano, Donald Trump frisou que falava para uma "nação que sofre", sem nunca ter pronunciado a palavra "arma de fogo".

O suspeito do tiroteio, identificado como Nikolas Cruz, usou uma arma semiautomática durante o incidente que visou estudantes e professores do liceu Marjory Stoneman Douglas.

Na declaração feita a partir da Casa Branca, o chefe de Estado pediu aos norte-americanos para "responderem ao ódio com amor, responderem à crueldade com bondade" e prometeu lidar com "o difícil problema das doenças mentais".

Hoje de manhã, Donald Trump afirmou, através da rede social Twitter, que o suspeito do tiroteio estaria aparentemente "mentalmente perturbado".

Ainda na declaração dirigida ao povo norte-americano, Trump indicou que pretende encontrar-se em Parkland com os familiares das vítimas e com as autoridades locais, bem como garantiu que o caso será acompanhado em coordenação com as entidades federais.

"Aos agentes policiais, aos primeiros socorristas e aos professores que responderam de forma tão corajosa diante do perigo, agradecemos a vossa coragem", declarou.

Donald Trump está a planear passar o fim de semana na Florida, onde fica localizado um dos seus resorts, Mar-a-Lago, em Palm Beach.

A Casa Branca referiu que os pormenores da visita de Trump a Parkland ainda estão a ser finalizados.

Nikolas Cruz, de 19 anos, foi hoje acusado por 17 crimes de homicídio premeditado. Foi interrogado durante horas pelas autoridades estaduais e federais dos Estados Unidos, na sequência do tiroteio mais sangrento numa escola norte-americana nos últimos cinco anos.

O ataque provocou ainda 14 feridos que tiveram de ser hospitalizados.

Nikolas Cruz - um órfão apontado como tendo um passado problemático - ficou detido sem direito a fiança.

Com Lusa