Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Bombardeamentos em Ghouta já provocaram cerca de 250 mortos

Bombardeamentos em Ghouta já provocaram cerca de 250 mortos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O número de vítimas mortais no leste de Ghouta, nos arredores de Damasco, continua a aumentar. De acordo com o Observatório Sírios dos Direitos Humanos cerca de 250 pessoas terão morrido, desde domingo, durante aquela que já é considerada a ofensiva mais sangrenta desde o início do conflito.

Só esta terça-feira, os ataques aéreos e os bombardeamentos da artilharia do regime sírio, apoiado pela Rússia e pelo Irão, provocaram mais 50 de mortos no enclave controlado pela oposição. Fontes médicas falam em 850 feridos.

A oposição síria no exílio já condenou o silêncio da comunidade internacional.

"É preciso que a Europa e a comunidade internacional tomem ações urgentes para acabar com esta situação no leste de Ghouta. O que está a acontecer na região é uma vingança da Rússia pelo que aconteceu a sete e a nove de fevereiro em Deir Al Zur. Não faz sentido que a comunidade internacional fale do uso de gás sarin pelo regime de Al Assad e não da morte de tantos mártires e feridos" refere Rami Abdurrahman do Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Massacre, extermínio e violência desenfreada são algumas das palavras usadas para resumir o que está a acontecer na região de Ghouta.

As Nações Unidas apelam ao fim dos ataques e reconhecem que a situação humanitária está fora de controlo.