EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

ONU a braços com alegada exploração sexual de sírias

ONU a braços com alegada exploração sexual de sírias
Direitos de autor REUTERS/Omar Sanadiki
Direitos de autor REUTERS/Omar Sanadiki
De  Nara Madeira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Funcionários das Nações Unidas acusados de exploração sexual em troca de ajuda humanitária.

PUBLICIDADE

As Nações Unidas enfrentam acusações de que alguns dos seus funcionários exploraram, sexualmente, mulheres na Síria em troca de ajuda humanitária. A informação foi divulgada pelo canal público de televisão britânico.

Um porta-voz da ONU esclarece que os riscos de abuso e exploração sexual, em situações destas, existem mas que as situações reportadas foram incompletas, fragmentadas e infundadas. Ainda assim, condena e demarca-se deste tipo de situações:

"A simples sugestão de que, de alguma forma, a ONU possa controlar a situação, numa zona de guerra e a conclusão implícita de que possamos começar ou terminar algo é muito simplista e fora da realidade, daquilo que é uma operação de ajuda humanitária, no meio de um conflito aberto e feroz", afirmou Andrej Mahecic, um porta-voz da ONU.

As acusações não foram comprovadas, esclarece, e é impossível monitorizar tudo o que se passa no terreno.

No mês passado, a ONU disse ter tomado medidas para reprimir a exploração, enquanto surgiam acusações da existência de uma cultura de impunidade no seio da organização.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis

Embaixador iraniano na Síria promete retaliação após alegado ataque israelita destruir consulado

Ataque israelita destrói consulado iraniano em Damasco e mata alta patente militar