Última hora

Última hora

A Euronews em Roma e Milão para falar de eleições

Em leitura:

A Euronews em Roma e Milão para falar de eleições

A Euronews em Roma e Milão para falar de eleições
Tamanho do texto Aa Aa

As nossas enviadas a Roma e Milão falaram com eleitores e analistas para saber como encaram os italianos mais uma eleições anticipadas.

A nossa enviada a Roma este com apoiantes do Movimento 5 Estrelas, de Beppe Grillo e Luigi di Maio, na Piazza del Popolo, que explicaram que não querem alianças:

"A política dos palavrões deve ser posta de lado," disse um dos apoiantes. "Temos de formar governo e conseguir muitos votos."

Uma transformação e uma moderação pedida também por Beppe Grillo e que parece agradar a alguns eleitores. Um jovem apoiante explicou à Euronews que se tratava de "algo normal."

"É parte do processo de evolução de um movimento que nasceu como um protesto contra uma classe política apodrecida".

Mas será que o Movimento Cinco Estrelas é o único a poder formar Governo? Há mais formações com uma grande autoconfiança nestas eleições italianas.

O líder dos populistas da Lega, Matteo Salvini, jurou com um rosário na mão que iria ser primeiro-ministro. Algo que não agradou à Igreja Católica.

Em entrevista à enviada da Euronews a Milão, Nello Scavo, jornalista do L'Avvenire, disse que devemos pensar naquele gesto de forma pragmática.

"Claro que muita gente reagiu com estupor ao gesto de Salvini," explicou.

"Eu prefiro pensar de uma forma mais prática: Ele quer que as pessoas esqueçam a antiga Lega, a Lega do passado. A Liga que jurava plo rio Pó, do norte de Itália.

Salvini acredita que vai conseguir um melhor resultado que o aliado Forza Itália. Se for o caso, poderá ser primeiro-ministro. Uma hipótese que só poderemos conhecer domingo.