Última hora

Última hora

Fim da campanha para as eleições gerais italianas

Em leitura:

Fim da campanha para as eleições gerais italianas

Fim da campanha para as eleições gerais  italianas
Tamanho do texto Aa Aa

Os partidos deram tudo por tudo no último dia de campanha em Itália. O Movimento Cinco Estrelas acredita que é desta que forma Governo.

Mas as sondagens dizem que dificilmente poderá fazê-lo sozinho. Luigi di Maio, o candidato, diz que só com a participação de todos será possível:

"Somos quem, apesar de tudo, consegue fazer com que as coisas funcionem. E desta vez, vamos chegar lá. Apesar dos obstáculos, se todos participarmos e votarmos. Vamos mudar realmente a Itália," disse di Maio.

À direita e num encontro sem Berlusconi, apesar da coligação, os nacionalistas da Lega insistiram no discurso anti islão e anti imigrantes.

Matteo Salvini quer assumir a liderança da direita italiana. Mas precisa do apoio do Forza Itália e da extrema-direita.

"Respeito tudo e todos. Mas uma religião que vê uma mulher com menos direitos do que um homem, não a quero em Itália. Uma mesquita com um discurso de incitação ao ódio, não a quero em Itália.

Em Florença, o centro-esquerda falou numa Itália "europeia e com a Europa".

O Partido Democratico de Renzi e Gentilone tem pela frente a difícil tarefa de convencer os italianos de que, apesar das eleições anticipadas, podem levar o país a bom rumo.