Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Um parlamento dividido e um Executivo quase impossível

Um parlamento dividido e um Executivo quase impossível
Tamanho do texto Aa Aa

A coligação de centro-direita que reúne o Forza Italia, antigo presidente do Conselho (primeiro-ministro) Silvio Berlusconi, a Lega de Matteo Salvini e outros partidos populistas e nacionalistas perfila-se como a vencedora das eleições gerais em Itália.

Os dados foram avançados pela radiotelevisão italiana, a RAI, segundo a sondagem à boca das urnas.

No seio da coligação, o Forza Italia consegue entre 13% e 16% dos votos no Senado e entre 12,5% e 15,5% na Câmara dos Deputados.

A Lega, que integra a coligação poderá também alcançar entre 13% e 16% dos votos no Senado e entre 12,5% e 15,5% na Câmara dos Deputados.

Por sua vez, o partido Fratelli d’Italia, de Giorgia Meloni, deverá alcançar entre 4% a 6% no Senado e entre 3,5% e 5,5% na Câmara dos Deputados.

Os antissistema do Movimento 5 estrela, de Luigi di Maio e Beppe Grillo, deverão ser a força mais votada, sem negociações e sem coligação, não formam Executivo.

O Partido Democratico, do antigo primeiro-ministro Matteo Renzi e de Paolo Gentiloni, assim como a lista de centro-esquerda, conseguem apenas 23% dos votos.