Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Últimos dias de campanha para as gerais italianas

Últimos dias de campanha para as gerais italianas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Roma, a direita mostra a força da união nos últimos dias das eleições italianas. Georgia Meloni, do Fratelli d'Italia, Silvio Berlusconi, do Forza Itália, Matteo Salvini, líder da Liga, e Rafaelle Fitto, do Noi l'Italia marcaram encontro para mostrar que podem derrotar o Movimento 5 Estrelas.

Centro-direita e populistas querem uma maioria, mas a verdade é que Silvio Berlusconi não pode assumir o cargo. Matteo Salvini quer ser o líder da direita italiana. Fez várias promessas, até que Berlusconi decidiu limpar-lhe a transpiração da testa.

Na sede do Movimento Cinco Estrelas, o dia foi de apresentação dos ministros de um possível Governo. Muitos professores, caras novas e mesmo o campeão Olímpico de natação, Domenico Fioravanti. Várias mulheres, como a Criminologista Paola Giannetakis ou a professora Elisabetta Trenti. Beppe Grillo, um dos pais do movimento, disse que chegou a hora de começar a pensar em formar Governo.

Já o centro-esquerda teve um dia mais calmo. Matteo Renzi agradeceu o apoio de Prodi e Letta. Com um Partido Democrático no Governo, disse , "será lançado um pacote de ajudas para as famílias".

Garantiu que qualquer primeiro-ministro do Partido Democrático contaria com seu o apoio. Um primeiro-ministro que poderia ser, por exemplo, o democrata Paolo Gentilone, que conseguiu dar passo a uma fase de consenso no Plazzo Chigi, num país conhecido pela instabilidade política.