Míssil hipersónico, a "arma absoluta"?

Míssil hipersónico, a "arma absoluta"?
Direitos de autor 
De  Euronews com EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pentágono diz que desenvolvimento do arsenal anunciado por Vladimir Putin está baseado em tecnologias e projetos dos tempos da Guerra Fria

PUBLICIDADE

Pelo menos em teoria, um míssil hipersónico como o Pentágono promete testar no próximo ano e que a Rússia diz já estar a produzir é capaz de escapar a qualquer sistema antimíssil que existe atualmente, razão pela qual é considerado por muitos como a "arma absoluta".

Alexey Leonkov é perito militar e o editor-chefe de uma revista russa especializada em armamento:

"Se uma ogiva hipersónica é capaz de acelerar acima de Mach 10, torna-se extremamente complicado abatê-la, sobretudo a partir de uma direção contrária. E para a abater através de uma trajetória de perseguição, um míssil intercetor teria de ser pelo menos uma vez e meia mais rápido e, neste momento, os adversários [da Rússia] não tem nada desse género".

O superarsenal anunciado por Vladimir Putin não parece, no entanto, assustar o Pentágono, que tentou minimizar as declarações do "número um" do Kremlin, afirmando que o desenvolvimento das armas em questão está baseado em tecnologias e projetos dos tempos da Guerra Fria.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia aborta lançamento do foguetão Angara-A5 a minutos da descolagem

Rússia e Cazaquistão vivem "piores cheias em décadas"

Centenas de russos protestam contra “inércia” das autoridades após inundações